Hiperidrose: como tratar o suor excessivo
Cuidados com o corpo

Hiperidrose: como tratar o suor excessivo?

Suar em dias quentes e após atividades físicas, esforços repetidos, durante situações de estresse, medo, vergonha e raiva é normal. O problema é quando o suor torna-se excessivo, caracterizando a hiperidrose. Essa sudorese pode ser traduzida como transpiração anormal, ou seja, ultrapassa sua função de controle da temperatura corporal e pode causar muitos incômodos para quem a enfrenta. Além das axilas, a hiperidrose pode aumentar o suor da palma da mão, sola dos pés, cabeça, virilha e rosto.

O diagnóstico da hiperidrose é feito de acordo com os sintomas apresentados pelo paciente, somados aos questionamentos específicos do médico. Em alguns casos, o suor excessivo pode estar relacionado a doenças graves, como hipertireoidismo, derrame, câncer e até condições associadas à ansiedade. Mas não se desespere. Antes de fazer suposições, converse com um profissional. A sudorese também pode ser hereditária, geralmente diagnosticada quando a causa não é identificada.

Quais são os sintomas mais comuns da hiperidrose?

  • Suor excessivo, prolongado e sem explicação;
  • Perda de peso, febre, falta de ar, taquicardia ou dor no peito associada à sudorese – podem caracterizar o hipertireoidismo;
  • Sudorese excessiva durante o sono – acima do normal;
  • Excesso de suor com ou seguida de dor ou pressão no peito.

Quais são os tratamentos para hiperidrose?

Os tratamentos para hiperidrose são clínicos ou cirúrgicos. Os quadros mais leves, por exemplo, podem ser tratados com medicamentos orais e de uso tópico. Já os casos mais graves exigem intervenção cirúrgica, com a retirada das glândulas sudoríparas das axilas ou de gânglios da cadeia simpática, procedimento minimamente invasivo que leva o nome de simpatectomia torácica endoscópica (STE). Só é indicado quando todos os outros tratamentos não tiveram o efeito desejado, pois pode afetar outras áreas do corpo que não eram afetadas pela sudorese.

A aplicação de toxina botulínica purificada (tipo A) nas axilas, mãos ou pés bloqueia temporariamente os nervos que estimulam a sudorese, ajudando a controlar a sudorese. Seguindo quase a mesma ideia de “bloqueio temporário”, a Iontoforese usa a eletricidade para frear o trabalho da glândula do suor. No entanto, o procedimento é mais eficaz para a transpiração das mãos e dos pés e requer várias sessões

Os antitranspirantes vendidos sem prescrição médica podem ajudar a controlar o suor, mas não terão a eficiência dos tratamentos acima.

Dicas para disfarçar o suor excessivo:

  • Use regatas e roupas leves em dias mais quentes. Se usar camiseta, não se esqueça de colocar uma branca básica por baixo para “filtrar” o suor e não passar para a peça de cima;
  • Evite usar roupas que destaquem o suor (cinza, verde, azul claro) sem que esteja com uma camiseta por baixo. Do contrário, a “pizza” embaixo na região das axilas pode ficar aparente;
  • Tenha sempre um bom antitranspirante na bolsa;
  • Use sapatos abertos para ventilar os pés;
  • Aposte em lenços removedores de oleosidade para o rosto.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre hiperidrose, fique atenta aos sinais de seu corpo e cuide bem de sua saúde. Lembre-se de compartilhar suas dúvidas com a gente. Se quiser fazer alguma pergunta sobre esse assunto ou algum outro, envie para a dermatologista que ela responde!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)