Perguntas e respostas

Como as emoções podem se refletir na pele em forma de doenças?

3158358_ruce-pigmentove-skvrny

Que a pele é um órgão, todo mundo já sabe. Inclusive, ele é o maior órgão do corpo humano e também o mais vulnerável às emoções. Ou seja, quando as emoções fogem do controle, a pele sinaliza. Exatamente, tentamos, na maioria das vezes, conter nossas emoções, mas o organismo sempre dará um jeito de coloca-las para fora. É aí que entra a pele.

Nesse conjunto, existem várias doenças que se manifestam através da pele, como as psicodermatoses. Listamos aqui algumas delas, como forma de informação, mas também de alerta, caso a sua pele apresente qualquer das características citadas. Se você perceber qualquer sinal em sua pele e tiver dúvidas, mande para nós! Vale também um lembrete: ainda que sejam desencadeadas por distúrbios emocionais,  algumas dessas doenças se manifestam apenas e quem possui predisposição genética, enquanto outras já são existentes e agravadas pelo estado emocional.

Vitiligo

Essa é uma doença causada por predisposição genética. Nesse distúrbio ocorre perda das células que produzem melanina – o pigmento que dá cor à pele – surgindo, assim, manchas brancas pelo corpo. Algumas emoções como a tristeza, ou perdas, e sentimentos semelhantes, podem desencadear e piorar as manifestações da doença.

Falamos sobre o vitiligo, assim como seus sintomas, diagnostico e tratamento aqui nesse post.

Acne

As acnes são causadas por diversos fatores, incluindo mudanças hormonais, calor, o uso de determinados cosméticos, hereditariedade, enfim. Além de tudo isso, ela também pode ser desencadeada por emoções como o stress, que estimula o trabalho da glândula sebácea, resultando nos processos inflamatórios. Nesses casos, as espinhas, como são popularmente conhecidas, são mais inflamadas e doloridas.

Também nos aprofundamos sobre a acne aqui.

Alopecia Areata

Essa doença também é de tendência hereditária, que pode ser persistente ou passageira, dependendo do caso, e nada mais é que a queda de cabelo em “placas”, geralmente em áreas arredondadas. Nessa condição, o stress também é um desencadeador do problema, mas um trauma também pode dar inicio a produção de anticorpos contra os fios de cabelo. São mais comuns em pessoas entre os 20 e 50 anos.

Dependendo do caso, a ser avaliado por uma dermatologista, o tratamento vai do uso de xampus e loções, a tratamentos e até mesmo transplante, conforme for.

Psoríase

As lesões avermelhadas da pele, comumente recobertas por escamas esbranquiçadas. Geralmente, a psoríase aparece nos joelhos, cotovelos, couro cabeludo, entre outras áreas do corpo. No caso dessa doença, a genética tem um papel fundamental em seu aparecimento, mas irritações na pele, baixa umidade do ar, entre outras condições, podem agravar a crise. Essa também é uma doença desencadeada pelo stress e pessoas muito tensas, por exemplo, são mais sujeitas a desenvolver a doença.

No caso da psoríase, o tratamento tem evoluído bastante com o surgimento de agentes biológicos que controlam a resposta imunológica.

Dermatite atópica

Ela, que atinge mais de 3 milhões de brasileiros, é bem comum em portadores de asma e rinite alérgica, mas são agravadas pelo stress, por exemplo, que fazem surgir novas feridas e coceiras. A dermatite atópica nada mais é que erupções e crostas na face, além do couro cabeludo, mãos, pés, braços e pernas, que provocam coceira intensa.

Existem cremes e tratamentos à base de corticoides para o tratamento, além de procedimentos dermatológicos. Falamos algumas vezes sobre a dermatite aqui no blog, confira clicando aqui.

Dermatite seborreica

Já a dermatite seborreica é uma inflamação que cria uma vermelhidão na pele, seguida por coceira e descamação nas áreas com maior concentração de glândulas sebáceas, como a proximidade das sobrancelhas, nariz, entre outros. No couro cabeludo, por exemplo, pode acarretar caspa.

Pessoas entre 18 e 45 anos são as mais propícias e o stress elevado pode ocasionar os episódios de surto da doença. As causa ainda não são muito claras, mas suspeita-se de um fungo, da maior produção de óleo, e de alterações hormonais e de clima como condições que também pioram os episódios. Falamos um pouco sobre a dermatite seborreica nesse tópico, confira.

 

Você sofre com alguma doença de cunho emocional, tem colocações ou dúvida sobre o assunto? Mande seu comentário ou pergunta para o dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)