Perguntas e respostas

Rosácea: como identificar se a sua vermelhidão na pele tem relação com a doença?

DSC_0008

Preste bastante atenção se você possui alguma vermelhidão no rosto: pode ser Rosácea! Ela é muito conhecida por deixar a pele do rosto avermelhada e bem sensível. O diagnóstico de um especialista é importante porque, assim como pode aparentar ser inofensivo, o quadro também pode evoluir.

Por isso, se você percebeu uma vermelhidão fora do comum em algumas áreas do seu rosto, em especial nas maçãs do rosto e nariz, preste bastante atenção .

Mas, como definir?

Primeiro, precisamos entender o que de fato é a rosácea. Sua principal característica é a vermelhidão, porque é consequência do aumento de vasinhos da face, ocasionando também certa sensibilidade na região. Os principais portadores são pessoas muito brancas, de pele fina.

Como a vermelhidão no rosto pode ser causada por diversos outros fatores, há formas de diferenciar os casos. Uma vermelhidão “comum” pode ser ocasionada por alguma agressão, seja um produto, uma alergia, ou qualquer outro fator com influências externas. Quando essas influências são evitadas, a vermelhidão provavelmente sumirá.

Já a rosácea dará essa aparência sensível e avermelhada sem um motivo aparente e que não melhora ao longo dia, ficando fixo e podendo inclusive piorar dependendo do tipo de alimentação, como bebidas alcoólicas, quentes ou comidas apimentadas.

Existem quatro tipos de rosácea

Esse é outro fator que pode dificultar o diagnóstico inicial da rosácea: seus diversos tipos e formas como se apresenta na pele. Elas podem ser de quatro tipos diferentes, que iremos citar aqui:

Ocular – aparece na região dos olhos, com descamação e muita vermelhidão, especialmente próximo aos cílios. Nesse caso, apresenta um perigo a mais, podendo interferir também na visão do paciente, caso não seja devidamente tratada.

Pápulo pustular – além da vermelhidão, aparecem lesões que são bem parecidas com acnes. Nesse caso, o tratamento também segue uma direção anti-inflamatória e semelhante ao da acne.

Fimatosa – nesse caso, além da vermelhidão, a rosácea pode deixar a pele bem mais espessa, especialmente em regiões como o nariz. Em alguns casos, também é necessária a intervenção cirúrgica, para que seja possível reduzir o volume da pele, que acaba aumentando com o problema.

Eritemato telangectásica– é a forma mais comum, quando a pele fique bem avermelhada e com vasos mais aparentes, além da sensação de ardência da região afetada.

Um detalhe super importante: rosácea + acne

Em alguns casos, a rosácea  pode vir acompanhada de problemas muito parecidos com acne no rosto, por isso, as pessoas afetadas podem acabar identificando a situação como acne e iniciando um tratamento errado, que pode acabar piorando o quadro – isso porque são tratamentos muitas vezes bem diferentes.

Como amenizar a pele com rosácea?

Assim como a maioria das doenças, alguns de nossos hábitos e práticas podem piorar as rosáceas, por isso, de forma lógica, a mudança de alguns hábitos podem ajudar a amenizar o problema.

Vale pensar em tudo o que pode aumentar a vasodilatação, como bebidas alcoólicas ou muito quentes, alimentos apimentados, exercícios físicos intensos, luz solar, entre outros. Tudo isso deve ser evitado o máximo possível. Além disso, o protetor solar é sempre um aliado, em todas as situações e não seria diferente nessa: use-o sempre, de preferência os indicados para peles sensíveis ou com texturas menos oleosas, como os em gel. Quanto menos sol, menos vermelhidão.

Qual é o tratamento ideal?

Isso, quem definirá, é um dermatologista. Antes de qualquer coisa, é preciso o diagnóstico correto e ter certeza de que o seu caso é de rosácea mesmo. Depois disso, o especialista escolhido definirá qual é a melhor forma de tratamento, que geralmente é com o uso de medicações tópicas, antibióticos ou luz intensa pulsada (que reduz a vermelhidão).

Observações importantes

Na maioria dos casos, a rosácea pode começar a partir dos 30 anos de idade. Apesar de atingir mais mulheres, brancas, ou com peles sensíveis, ela não tem uma regra básica e pode acometer a outras pessoas, com qualquer tipo de pele. Os primeiros sintomas são confundidos com alergias, queimaduras de sol, e outros casos, e a rosácea só passa a se tornar mais reconhecida quando já se agravou. Por isso, ao menor sinal, procure um dermatologista, nem que seja para descartar a hipótese!

Ela não é totalmente curável, mas tem períodos de piora e melhora. Os tratamentos amenizam o problema e são essenciais, afinal, se não for tratada, ela pode piorar muito com o passar dos anos.

 

Se você tiver mais alguma dúvida em relação à rosácea, se acha que tem alguns dos sintomas citados, ou gostaria de nos perguntar algo, fique à vontade e envie sua pergunta ao dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)

  • Responder Eliane 13 de agosto de 2017 at 21:09

    Boa noite
    Minha rosacea é não tem pústulas, somente vermelhidão na região do nariz e bochechas.. já tratei com rosaliac e já usei cremes hidratantes calmantes como epidrat calm e fisiogel, porém tenho impressão que quanto mais uso mais vermelho fica

    • Responder Pergunte Ao Dermatologista 18 de agosto de 2017 at 21:55

      Eliane, pra casos de rosácea como o seu (que tem bastante vermelhidão) o laser costuma ajudar, procure seu dermatologista pra ter mais informações sobre isso.