carvao-ativado-pele
Perguntas e respostas

Carvão ativado: saiba o que é mito e verdade nesse novo produto para a pele

Se você é antenado nos tratamentos para a pele, já deve ter ouvido falar sobre o carvão ativado nos tratamentos dermatológicos. Assim como tantas novidades que surgem dia após dia, essa é uma delas, que ainda está bem no começo aqui no Brasil – por essa razão, não é todo mundo que tem conhecimento!

Hoje decidimos falar um pouco sobre os procedimentos com carvão ativado, explicar em qual formato ele é utilizado para a pele, com qual finalidade e, principalmente, explicar o que é mito ou não sobre o assunto.

O que é o carvão ativado?

Sua origem se dá através da queima de matérias orgânicas, como certas madeiras, cascas de côco, entre outros, em condições extremas: em temperaturas elevadas e baixo oxigênio. A ideia é que esse processo de queima mantenha as propriedades esperadas, como a porosidade e, dessa forma, são capazes de absorver as impurezas da pele, causando uma limpeza mais profunda que alguns produtos.

O que ele é capaz de fazer pela pele e em quais casos pode ser indicado?

Como dissemos, o carvão ativado pode promover a limpeza da pele e, dessa forma, acaba controlando a oleosidade, reduzir o tamanho dos poros e também a quantidade dos cravos. Então, ele é muito indicado nessas três condições.

Com seu poder de limpeza, já que ele consegue reter impurezas e metais pesados presentes na pele devido à poluição do dia a dia, há outras coisas que ele pode fazer pela derme, como torná-la mais iluminada e macia, suavizá-la e protegê-la. Esse cenário acaba se tornando ideal para aplicar outros ativos, por isso o carvão ativado pode ser um aliado de outros produtos e tratamentos.

Ele realmente funciona?

Mesmo com esse alto grau de limpeza, tome muito cuidado ao adotar o carvão ativado como tratamento e aguardar grandes melhorias na pele. Seus benefícios são muito mais “cosméticos”, já que promovem essa limpeza que, apesar de pesada, continua superficial e não exatamente elimina o problema, como aconteceria em um tratamento dermatológico. Então, não há como esperar resultados terapêuticos para a pele, e sim apenas uma limpeza, como acontece com máscaras de argila, por exemplo, entre outras substâncias naturais. Toda melhoria na pele pode estar associada à limpeza com o carvão ativado, mas são apenas consequências. Eles são muito indicados para pele com oleosa, ou peles ásperas e opacas, desde que não apresentem nenhum tipo de sensibilidade.

Quem não deve usar?

Assim como tudo que diz respeito à pele, cada uma tem suas características que devem ser respeitadas, indo muito além da qualquer receita. Sendo assim, o carvão ativado não é indicado em casos onde a pessoa tenha pele muito sensível, rosácea ou até alguma tendência ao ressecamento. Logicamente, também não é indicado em quadros de alergia.

Um alerta quanto às máscaras caseiras

Tem se popularizado muito na internet o uso de máscaras caseiras, também feitas com carvão e algo como cola branca. Esse uso não é aconselhável e não há nenhuma comprovação científica em relação a ele, que pode causar danos importantes à pele.

Outra questão é sobre a procedência do carvão utilizado, que pode estar contaminado e não é indicado para essa finalidade. Essas receitas caseiras podem agredir a pele e causar alergias.  Prefira sempre o produto industrializado e cosmético, feito para essa finalidade, pois essa é a primeira maneira de garantir a qualidade desse produto.

De qualquer maneira, siga sempre a orientação de um dermatologista de sua confiança, pois ele indicará o produto mais confiável.

 

E você, já utilizou o carvão ativado ou gostaria de saber mais sobre? Envie suas perguntas para a nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)