microagulhamento-como-funciona
Perguntas e respostas

Microagulhamento, a técnica para restauração da pele

Quando o assunto é melhorar o aspecto da pele, seja por qual motivo for, surgem diversos métodos e indicações de tratamentos. É muito complicado entender, logo de cara, qual é o método mais indicado para o seu caso. Hoje, vamos falar de uma que tem sido incrível em diversos casos que aparecem nos consultórios: o microagulhamento!

A variedade de tratamentos existe justamente porque as causas para um único problema podem ser várias. Além disso, o tipo de pele e todo o contexto influenciam muito no resultado de um tratamento específico.

Por isso, abordamos aqui os assuntos mais pesquisados por vocês e hoje decidimos explicar um pouco melhor sobre o microagulhamento. De que forma ele pode favorecer a sua pele?

O que exatamente é o microagulhamento?

Como o próprio nome sugere, o microagulhamento é uma técnica que foi desenvolvida para estimular a produção de colágeno. O procedimento é feito através de furos muito pequenos, através de diversas agulhas. Esse estímulo ao colágeno faz com que a pele, naquela região onde a técnica foi feita, seja restaurada através do processo de cicatrização.

Como é feito o procedimento

Ao olhar o equipamento, muita gente teme sentir dor. Para realizar o microagulhamento, é necessário aplicar uma anestesia local e não há a necessidade de descanso após a técnica. O paciente sai tranquilamente do consultório, sem maiores problemas.

O equipamento é aplicado à pele, causando furos minúsculos e praticamente imperceptíveis, que não deixam feridas nem marcas aparentes. Ao realizar o procedimento, o dermatologista vai controlando a pressão com o qual é aplicado. Isso dependerá da área em questão, mas a ideia é evitar tocar os ossos e para que as agulhas possam atingir as camadas corretas da pele.

Casos em que o microagulhamento é mais indicado

Bom, a partir do momento em que a produção de colágeno sofre um estímulo em determinada região, ele pode melhorar muito a aparência envelhecida e, se for o caso, reduzir as rugas e a flacidez, melhorar a textura e até a aparência de cicatrizes.

Sendo assim, o microagulhamento é muito indicado para quem sofre com as cicatrizes deixadas pela acne, marcas de queimadura ou cirurgias, melasma, ou em casos um pouco mais simples, como a dilatação dos poros, melhorando a aparência da pele.

Quem não pode fazer o microagulhamento?

Ainda que seja uma técnica, ela não pode se realizada em algumas pessoas e o motivo é um só: a reação da pele. Por exemplo, que tem tendência à formação de queloide não deve fazer o tratamento, pois pode sofrer com mais queloides após a técnica. Quem tem infecções e doenças de pele que estejam ativas, também estão na lista de pessoas em que o microagulhamento não é indicado.

Benefícios em relação à outras técnicas e resultados esperados

Há sim algumas vantagens relação a outros tipos de procedimentos. Primeiramente, como a ação é mecânica, é realizado com anestesia local e não apresenta uma recuperação dolorosa. A pele leva poucos dias para se recuperar (no máximo 5) e pode ser realizado em todos os tipos de pele, independente da pigmentação – o que acaba se tornando muito benéfico, especialmente para a pele negra que, na maioria dos casos, está mais propensa a ter cicatrizes, manchas e queloides.

Porém, assim como em outros casos, o uso do protetor solar e a baixa exposição ao sol são recomendações muito importantes.

Como o processo de estabilização do colágeno é lento, os resultados mais satisfatórios são notados após o segundo mês. Também, em média, é recomendado 5 sessões, o que pode mudar de acordo com seu tipo de pele.

 

Gostaríamos de salientar que é de extrema importância que esse procedimento seja feito por um especialista. Nunca recorra a outros profissionais e muito menos tente fazer em casa. Ainda que a forma de ação da técnica seja mais simples, existe uma série de etapas muito importantes. A anestesia e a antissepsia devem ser feitas com o conhecimento do profissional. O risco de problemas futuros com cicatrizes, infecções e outros problemas na pele, é real.

Ficou com alguma dúvida sobre o microagulhamento? Então, pergunte ao dermatologista clicando aqui!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)