El-Ajo-un-súper-aliado-de-nuestra-salud.-6
Perguntas e respostas

Alho na pele: prejudicial ou benéfico? Nossa dermatologista explica!

Sempre que possível, trazemos aqui posts que certificam ou desmistificam algumas famosas receitas caseiras para a pele ou cabelos. Na semana passada, por exemplo, falamos sobre o uso do limão na pele. Hoje, o ingrediente do dia é o alho.

Entre as pessoas, especialmente mulheres, que frequentam os consultórios dermatológicos, grande parte conhece receitas caseiras com alho. Além delas, também recebemos muitas perguntas nas redes sociais sobre a eficácia do alho na pele. Uma rápida busca pela internet e você verá a quantidade de receitas caseiras indicando o alho para acnes, feridas, manchas, eliminar sinais de pele e até mesmo para amenizar queimaduras de pele. O que temos a dizer sobre isso? Ele é realmente indicado para esses problemas? Veja só:

A Alicina

É importante ressaltar que, entre outras características, o alho tem sim um grande poder bactericida. Isso se deve à alicina, um composto presente no alho e em outros alimentos, como a cebola, por exemplo, que é responsável pela ação bactericida desses alimentos.

Seus benefícios dividem opiniões entre os pesquisadores, em parte porque reconhecem seu poder e acreditam que a alicina pode trazer muitos benefícios para o controle de algumas doenças. Por outro lado, alguns ainda não acreditam que ela possa ser tão bem absorvida pelo organismo, ao ponto de trazer os mesmos benefícios.

De qualquer forma, é importante lembrar que o alho contém também óleos essenciais que podem corroer a pele por serem cáusticos. Isso pode causar irritações, manchas e, principalmente, queimaduras.

Queimaduras de pele causadas do alho

E é aqui que queríamos chegar. É reconhecido o alto potencial do alho em remédios e outras substâncias, porém, em contato com a pele, o maior dos problemas é que é causador de queimaduras. Portanto, esqueça todas as receitas que viu por aí recomendando o alho em problemas de pele.  A quantidade de pessoas que chegam aos consultórios com queimaduras e problemas ainda piores, por causa do contato com o alho, é enorme.

Percebemos também que, na maioria das receitas, a indicação é de que deixem o alho por bastante tempo na pele. É justamente esse excesso de tempo o responsável pelas queimaduras químicas com o alho.

Com isso, o que podemos dizer, é que apesar do potencial das substâncias compostas do alho, ainda não se conhece níveis seguros de uso da substância, e portanto não é indicado pra tratamentos de pele sejam eles alergias, manchas, ferimentos, etc.

O que fazer quando a pele fica por muito tempo em contato com o alho?

Quem costuma manipular o alho, sabe que a substância é muito difícil de sair das mãos. Portanto, nesse caso, ou sempre que acabar em contato com o alho acidentalmente, a dica é deixar o local de contato na água corrente por alguns minutos, sem esfregar.

Se notar que a substância causou vermelhidão, ardência, irritação ou queimaduras, procure imediatamente um dermatologista para que ele possa lhe indicar a medicação correta.

 

Alguém já teve experiências com o contato da pele com o alho? Tem alguma dúvida? Então, faça a sua pergunta para a nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)