Cuidados com a pele

Fazer ou não fazer um tratamento com ácidos no verão?

verao-tratamento-pele-acidoEssa é uma dúvida, e até mesmo um receio, de grande parte dos pacientes nos consultórios. O motivo, é bem claro: tratamentos com ácidos e sol, são duas coisas que realmente não combinam.  Porém, é necessário parar o tratamento em épocas mais quentes? É preciso mesmo aguardar o inverno chegar?

De certa forma, é consenso entre os especialistas que o inverno é mesmo a melhor época para se fazer esse tipo de tratamento. A incidência dos raios UV é bem menor, o calor é menos intenso e nós utilizamos muito mais roupas, o que impede a exposição excessiva.

O que fazer?

Para não interromper, adiar, ou perder os efeitos do tratamento que foi feito no inverno, é possível sim realizar o tratamento com ácidos no verão com o dobro de cuidado. Além disso, para essas épocas, costuma-se utilizar formulações mais adequadas, um pouco mais leves.

Você pode falar sobre essa opção com o seu dermatologista. Porém, adiantamos que essas fórmulas de ácidos mais leves podem não ter o mesmo efeito que os comuns, geralmente utilizados no inverno.

Quais são esses ácidos mais utilizados no verão?

Como dissemos, são os considerados “eficazes”, porque não irritam tanto a pele e são uma forma de manter o tratamento.

Há uma listinha dos mais conhecidos:

– Ácido Kójico: muito utilizado durante a gravidez e no verão, auxilia no clareamento de manchas.

– Ácido Ascórbico: é a Vitamina C com ação antioxidante, nossa velha conhecida. Ele ajuda na produção do colágeno, quebrando a ação dos radicais livres.

– Ácido Hialurônico – é aquele também muito conhecido, geralmente presente nos cosméticos anti-age, que já faz parte de nosso organismo, porém vamos perdendo com o avançar dos anos.

– Ácido Ferúlico – também funciona como antioxidante, inclusive, podendo ser até utilizado com a Vitamina C. Esse ácido promete tratar as manchas e sinais de envelhecimento, como as linhas de expressão e rugas.

Os cuidados

Vale falar que, ainda que tenham formulação mais leve, esses ácidos não dispensam os cuidados com o sol. Então, o protetor solar sempre será seu grande aliado e evitar a exposição à claridade também é essencial.

Lembrando, novamente, que todos esses ácidos e qualquer tipo de tratamento só pode ser realizado com a indicação e o acompanhamento de um dermatologista, para que tenham efeitos reais!

Se você ficou com alguma dúvida, sinta-se à vontade para enviar à nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)

  • Responder Lidyane 6 de dezembro de 2017 at 00:25

    Ola, por gntlz, devo usar um protetor solar com fps mais alto? Sendo que uso um de 30 e estou fazendo a aplicação do Serum Blemish age defense da skinceuticalsde forma intercalada. Ácido salicílico, dioico, glicólico, cítrico e LHA.