Brasil-Azul-Verde-Agua-viva_680
Perguntas e respostas

Como cuidar de ferimentos causados por águas vivas?

Nesse verão, elas foram, mais uma vez, notícias: as águas vivas fizeram suas vítimas! Muitas pessoas já tiveram o desprazer de encontrar com algumas no mar e sofrer com suas queimaduras. Com isso, surgem por aí as medidas caseiras para aliviar a dor da queimadura. Do ponto de vista dermatológico, o que realmente funciona? Vamos explicar aqui.

Entenda porque as águas vivas provocam ferimentos

Sim, ferimentos. Não são exatamente queimaduras o que as águas vivas causam. O que acontece é um ferimento na pele causado por toxinas que as águas vivas liberam.

Em sua maioria, as águas vivas são pequenas e inofensivas. Porém, as que liberam suas toxinas, podem causar grandes problemas que vão desde dermatites até lesões muito dolorosas.

Esses ferimentos acontecem porque as águas vivas possuem células com filamentos que injetam toxinas na pele, de maneira muito rápida. Essas toxinas causam a sensação de queimaduras, por isso tantas pessoas confundem os ferimentos.

O que fazer caso seja queimado por uma água viva?

Em primeiro lugar, é preciso ver se não ficou qualquer pedaço da agua viva na pele, como seus tentáculos. Para evitar qualquer outro ferimento, o melhor é removê-la sem contato direto com as mãos.

Depois, como o ferimento é causado por uma toxina, é preciso lavar a região. Porém, a água doce pode acabar agravando o problema, então, nunca utilize água doce para limpar um ferimento de água viva.

Como você está na praia, a melhor saída é lavar a região com água do mar gelada, que tem um efeito analgésico. Também é possível utilizar um soro.

Das soluções populares, quais são realmente efetivas nesse caso?

Se realizar uma rápida busca pelo Google, ou perguntar entre conhecidos, verá que existem diversas soluções populares para o caso de ferimentos por águas vivas. No entanto, nem todas são realmente eficazes.

Além da água do mar, que realmente ajuda bastante, o vinagre, nesse caso, também pode ser um aliado, já que ele impede que as células injetadas disparem a toxina na pele.

Fora isso, você provavelmente já ouviu falar de soluções envolvendo lavar com água comum, sabão, limão, e até mesmo urina. Nenhuma dessas pode ajudar e, inclusive, podem causar mais problemas.

De modo geral, grande parte das espécies de água viva presentes no Brasil são pequenas e mais inofensivas. Portanto, apesar de doloridos, os ferimentos são curados apenas com os primeiros socorros.

Para evitar qualquer problema, além de seguir as dicas que demos aqui, evite usar qualquer tipo de produto químico por cima do ferimento. Em casos muito intensos, ou se notar algo fora do comum, procure um médico ou dermatologista.

 

Já teve essa experiência com águas vivas? Tem alguma dúvida? Compartilhe conosco aqui nos comentários ou mande para a nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)