hiperpigmentação-da-pele
Perguntas e respostas

Hiperpigmentação na pele: causas e tratamento

Quem já sofreu com acne, cravos ou qualquer processo inflamatório na pele, sejam eles causados por inúmeros motivos, sabe que após o tratamento há ainda o risco de ficarmos com as manchas da temida hiperpigmentação. Isso acontece por uma leve tendência da região lesionada escurecer.

Mas, será que é uma regra?  Dá pra evitar esse processo de hiperpigmentação e fazer com que a pele cicatrize com sua cor normal? Confira!

Porque há a hiperpigmentação?

Depois que a espinha inflamada é seca por completo, há o risco de deixar manchas escuras na pele, que podem acometer qualquer pessoa, mas é mais frequente em peles morenas e negras. De modo geral, as manchas têm tons avermelhados ou amarronzados e podem ser confundidas com cicatrizes. Algumas, inclusive, podem permanecer na pele por alguns anos, deixando um aspecto muito incômodo.

Elas acontecem, como já dissemos, após o aparecimento das espinhas inflamadas, especialmente depois de manipuladas, cortes, ou outros processos inflamatórios, e são resultado do processo de cicatrização.

A principal causa: o sol

É certo que o problema acontece, inicialmente, por conta de alguma inflamação, mas o grande vilão, nesses casos, é o Sol, pois ele pode potencializar e desencadear o processo de hiperpigmentação, uma vez que a radiação solar faz com que a pele reaja produzindo melanina de maneira exagerada, como um mecanismo de defesa, resultando nas manchas.

Dá para evitar a hiperpigmentação depois que uma acne inflamada seca?

Como sempre comentamos por aqui, a exposição ao sol é um agravante para diversas doenças e problemas de pele e não seria diferente no caso de tratamentos de acnes inflamadas. Por isso, a melhor forma de tentar evitar a hiperpigmentação das acnes é através do protetor solar. A medida vale não apenas para os dias de sol intenso, mas para os dias nublados também. Ou seja, utilize-o diariamente e, de preferência, procure por um que se adeque ao seu tipo de pele.

Também já dissemos por aqui que a luz artificial pode ser muito prejudicial para a pele. Por isso, ela também pode trazer prejuízos nesse caso e o uso do protetor solar se torna essencial em casa ou no trabalho.

Depois de hiperpigmentada, o que pode ser feito?

Após a cicatrização, ao se notar as temidas manchas de acne, procure por seu dermatologista. Existem alguns procedimentos e dermocosméticos indicados para o clareamento da pele. Alguns, além de inibir a hiperpigmentação, também possuem filtro solar, o que os torna ainda mais adequados.  No consultório, o peeling físico também é muito indicado, além de outros procedimentos.

Como é um caso delicado, todas essas saídas precisam ser indicadas e acompanhadas por um dermatologista, para que não haja nenhuma outra reação ou falhas nos resultados.

 

Ficou com alguma dúvida? Faça sua pergunta para a nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)