cremes-antidade-animale-post-2
Perguntas e respostas

Acido glicólico: conheça os benefícios desse rejuvenescedor

Semanalmente, recebemos perguntas sobre o que fazer e como tratar casos como rugas, manchas e outras questões relacionadas ao envelhecimento da pele. Como não podemos receitar medicamentos sem examinar cada caso, damos dicas de ativos e tratamentos que você pode consultar um dermatologista para saber se é indicado para o seu problema. 

Hoje, decidimos falar sobre um ácido que é bem utilizado entre as mulheres que buscam uma real renovação da pele, aliado a muitos outros benefícios e que ainda não é de conhecimento de muitas pessoas: o ácido glicólico.

Mas o que é e de onde vem o ácido glicólico?

Esse tipo de ácido é derivado de alguns vegetais doces, como no caso da cana de açúcar, por exemplo. Suas propriedades são basicamente hidratantes, clareadoras de manchas, esfoliantes e rejuvenescedoras. Então, pode ser indicado em diversos casos e costuma fazer muito bem para a pele.

Par que serve e em quais casos costuma ser indicado?

De forma prática, o ácido glicólico quebra células mortas da camada superficial da pele, afinando a queratina. Removendo essas células mortas, ele acaba facilitando a ação de outras substâncias na pele, como os hidratantes. Essa esfoliação que ele promove na pele, ajuda a clareá-la e até a estimular a produção de colágeno.

Sabendo disso, o ácido glicólico pode ser indicado em diversa situações, como no rejuvenescimento da pele, como já dissemos, além do clareamento de manchas, tanto de acne como as de melasma e de sol. Também ajudam a tornar a pele mais sedosa, pois afinam a queratina, e no tratamento de estrias. Todos esses fatores ajudam e muito a tornar a pele mais saudável, viçosa e mais bonita.

Como é o tratamento com o ácido glicólico?

Esse ácido geralmente é muito utilizado em peelings, mas também pode ser encontrado em forma de loções e cremes. Os produtos que contém ácido glicólico podem ser manipulados, seguindo orientações do seu dermatologista. Então, ele é quem dirá qual é a melhor opção para o seu caso.

Porém, além dessas opções, há também produtos comerciais, facilmente encontrados, que possuem o ácido em sua composição. Nesses casos, o ácido glicólico apresenta baixa concentração, então podem ser vendidos sem prescrição médica. Mesmo nesses casos, sugerimos que o uso seja feito com o acompanhamento e indicação de ser dermatologista, pois podem causar irritação e vermelhidão e o acompanhamento médico é essencial.

Há algum caso em que seu uso não é recomendado?

Como o ácido glicólico tem o poder de afinar a pele, não é recomendado o uso em peles muito sensíveis ou fragilizadas, como as recém depiladas, que não possam aguentar a ardência e possível irritação. Também não recomendamos o uso sem indicação do seu dermatologista, como dissemos anteriormente.

 

É valido lembrar que, como ácido, ele provoca irritação na pele, tornando-a mais frágil. Assim, logo após o seu uso, alguns cuidados devem ser tomados, como evitar a exposição ao sol e usar o protetor solar corretamente.  Fale com seu dermatologista sobre a possiblidade de um tratamento com a ajuda desse ácido.

Se tiver alguma dúvida, fique à vontade para fazer sua pergunta para a nossa dermatologista!

COMENTÁRIOS


Lembre-se: este site não realiza consultas online nem receita medicamentos ou cosméticos. Reservamos o direito de escolher quais perguntas responder e apenas tiramos dúvidas específicas sobre problemas de pele.



COMENTÁRIOS




Escreva sua mensagem (Máx. 250 caracteres)

  • Responder Francisca romao 14 de março de 2018 at 16:46

    Estou grávida de cinco meses uso há dois dias tem 6% uso ou suspendo?